Criar um Site Grátis Fantástico
O GAROTO DE 2,5 MILHÔES
O GAROTO DE 2,5 MILHÔES

Se tornar um jogador de futebol, famoso, rico, cheio de títulos, jogar na Europa, não é um caminho fácil de se trilhar. Não basta apenas ter talento, tem que ter disposição para enfrentar os problemas que vão aparecer e também paciência. Muita. Primeiro, o jovem tem que dar a sorte de ser escolhido entre tantos, em uma das várias “peneiras” que acontecem nos clubes do país. Depois, tem que conseguir se transformar em jogador profissional e depois, se destacar a ponto de conseguir os grandes contratos nos times do velho continente. Para alcançar tudo isso, o papel da família em todo esse processo, é fundamental.

Magnus Nascimento

110932

Gabriel Victor, natalense de nove anos de idade já tem passe avaliado em R$ 2,5 milhões e está sendo disputado por equipes grandes do Brasil e até da Espanha

É o caso do jovem Gabriel Victor, de apenas nove anos de idade. O garoto, nascido em Natal, vem sendo cobiçado por vários clubes do Brasil e também do exterior, como São Paulo, Santos, Porto de Portugal, Real Madrid/ESP, Barcelona/ESP. Com a pouca idade para resolver seus projetos, quem toma a frente de tudo é o seu pai, Edmílson Júnior. Juntos, eles já conheceram o Santiago Bernabeu, templo sagrado do Real Madrid e também o Camp Nou, do Barcelona. Juntos, graças a habilidade com a bola nos pés de Gabriel Victor, eles conseguiram uma ajuda de custo de um grupo de investidores europeus, que é revertido na educação, alimentação e treinamentos da jovem promessa. E, juntos, conseguiram fazer com que os direitos federativos de Gabriel, estivesse avaliado em algo em torno R$ 2,5 milhões.

“É muito difícil entender tudo que está acontecendo. As pessoas pensam que isso só acontece com o pai do Neymar, com o pai do Ronaldo Fenômeno, mas, está acontecendo comigo, agora. A ficha ainda não caiu”, revela o pai de Gabriel.

Mas, as coisas, no início,  não foram nada fáceis para Edmílson Júnior e o seu filho. Na verdade, não foram fáceis para ninguém da família. Primeiro, Gabriel nasceu de uma gravidez inesperada, em uma fase da vida de Júnior em que ele atravessava dificuldades financeiras. De acordo com ele, pessoas próximas disseram, até, para que a mulher dele, Jaciara Patrícia, fizesse um aborto, prontamente descartado.

“Foi um período muito difícil da nossa vida. Tive que vender salada de frutas na rua para poder sustentar a família. Hoje, graças a Deus, estou sendo recompensado por tudo que passamos”, desabafa Edmílson.

Aos três anos, o pai começou a notar que Gabriel levava jeito para o futebol. Um certa vez, a bola de futebol dele furou e o garoto teve febre psicológica, de acordo com Júnior. O mal só passou depois que outra bola foi providenciada. “Foi impressionante. Assim que cheguei em casa com a bola nova, ele pulou da cama e melhorou. A febre passou na mesma hora”, relembra.

Até completar seis anos, Gabriel jogava apenas em casa, já que nenhuma escolinha de futebol em Natal aceitava o garoto, por ser muito novo. Quando atingiu a idade, foi treinar em um clube particular, mas, ficou por pouco tempo, já que o técnico queria escalar a jovem promessa como volante e não no ataque, desejo de  Gabriel desde o começo.

Em um novo clube, em 2010, o garoto começou a despertar a atenção de vários “olheiros” em Natal. Também, não foi para menos. Naquele ano, aos sete anos, ele alcançou a incrível marca de 73 gols e 25 partidas, por diversos campeonatos e também amistosos.   O primeiro a se encantar com o talento de Gabriel foi o professor Marcos Pintado. Foi ele que indicou o garoto para fazer testes no São Paulo. Logo em seguida, começaram a surgir novas sondagens.

Por coincidências do destino, Carlos Alberto, um dos sócios de Pelé, viu o vídeo de Gabriel e mostrou ao Rei do futebol, que falou, em nome do Santos, sobre a possibilidade do garoto fazer um teste na equipe da baixada santista. Um contrato foi enviado com intenção dos Santos, mas, ainda não assinado.

O motivo foi uma repentina chance de conseguir fazer um teste no Barcelona da Espanha. Edmílson Júnior conheceu Bira Lopes, um agente com conhecimento no time catalão e conseguiu arranjar um teste de Gabriel Victor na Espanha.

“Foi quando tudo parecia dar errado. Primeiro, não tínhamos o dinheiro das passagens. Conseguimos o dinheiro apenas quatro horas antes de embarcar. Quando chegamos em Barcelona,  tivemos que dormir no chão do hotel, porque a reserva não tinha sido feita. Para completar, perdemos o treino. Foi tudo muito estressante. Nos alimentamos apenas de refrigerante e sanduíche”, lembra.

Se não foi possível no Barcelona, eles encontraram a chance no maior rival, o Real Madrid. Gabriel Victor conseguiu realizar um treino e marcou um gol. Os espanhóis gostaram do menino e pediu que ele ficasse. Mas, o alto custo, algo em torno de seis mil euros para se manter por 15 dias em Madrid, foi decisivo para que o pai tivesse que desistir de ficar na Espanha.

“Mas, as portas ficaram abertas. Já trocamos vários e-mails com o pessoal do Real Madrid e eles estão querendo o Gabriel lá. Vamos ver o que vai acontecer”, afirma.

Agora, Edmílson Júnior, Gabriel Victor e a família estão de malas prontas para um temporada no sudeste do Brasil. Primeiro, irão fazer testes em um centro de treinamento em Minas Gerais, indicado pelo Cruzeiro. Em seguida, eles embarcam para São Paulo.

Jovem talento quer mesmo é jogar futebol

Se o pai tenta de tudo para transformar o sonho do filho em realidade, para Gabriel Victor o que importa é jogar bola. Alheio as propostas de Santos, São Paulo, Porto, Real Madrid, ou qualquer outro time que demonstre interesse nas suas habilidades com a bola, a jovem promessa só tem um pensamento: jogar futebol. “Não tenho preferência por time, o que eu quero mesmo é jogar pela seleção. Clube, quem pagar mais, eu defendo”, afirma Gabriel, com uma maturidade impressionante, para um garoto de apenas nove anos de idade. Mas, se depender da paixão pelo seu ídolo dentro de campo, o destino pode ser a Espanha. Gabriel é fã do português Cristiano Ronaldo, que é o maior astro da equipe merengue.

“Tenho apenas dois ídolos: meu p ai, que faz tudo por mim e corre trás para que as coisas aconteçam e  Cristiano Ronaldo, que, para mim é o maior jogador de futebol do mundo. Meu sonho é poder jogar com ele, ou então, conhecê-lo pessoalmente”,  revela o garoto.

No futebol brasileiro, Gabriel se espelha no maior craque da atualidade do Brasil, Neymar. Mas, só no futebol, porque na aparência, não deu certo quando ele quis imitar o corte de cabelo do jogador do Santos. “Uma vez, cortei o cabelo igual ao de Neymar, mas não ficou muito bom não. Fiquei parecendo um galo de briga e logo depois tive que ajeitar de novo”, brinca Gabriel.

Mas, se por um lado, o garoto não tem ainda a dimensão do que possa estar esperando por ele em um futuro próximo dentro do futebol, fama, dinheiro, reconhecimento, títulos, para Edmílson Júnior, o caminho vem sendo traçado da melhor maneira possível para que tudo dê certo para o seu filho e também sua família. Se, por algum motivo do destino, as coisas não saírem como o planejado, ele vai estar pronto para recomeçar, mais uma vez, sua vida, ao lado da mulher e dos cinco filhos, como sempre fez.

“Se as coisas para Gabriel não derem certo no futebol, não vou ficar decepcionado. Até porque, tenho a consciência tranqüila em relação a isso. Fiz e faço tudo para que ele realize seu sonho em se tornar um grande jogador de futebol. Se não acontecer, paciência. Ele vai continuar sendo meu filho e vou apoiá-lo em qualquer circunstância. O que importa é a felicidade dele”, finaliza.

Gabriel tem preparador físico particular

A vontade de Edmílson Soares em que o filho se torne um grande jogador de futebol é tanta, que até um preparador físico para Gabriel Victor ele conseguiu arranjar. Em forma de parceria, o professor de Educação Física, César Arenhaldt, acompanha o crescimento da jovem promessa, mas, sem nunca força mais do que o necessário, para não comprometer o organismo de uma criança de apenas nove anos de idade. “Tudo que faço é de maneira lúdica, sem exigir muito do Gabriel. Utilizo os treinos funcionais, que os clubes usam com o elenco profissional, mas, de uma maneira diferente, com menos intensidade e ele vem respondendo bem. E, o mais importante: sempre converso com o Gabriel para saber como ele está se sentindo. Se ele não quiser treinar, não treinamos”, explicou César.

Mesmo sabendo que Gabriel ainda é muito novo para ter o mesmo ritmo de um jogador profissional ou até de categorias um pouco acima da sua, o preparador físico particular do garoto se espantou com o ótimo condicionamento físico da jovem promessa. “O Gabriel tem um físico muito avançado em relação as crianças de sua idade. Ele responde muito bem as treinamentos, as corridas, a tudo. Posso dizer que, pelo seu físico e seu condicionamento, nesses quesitos, ele tem tudo para se tornar um grande jogador”, afirma Arenhaldt.

O pai de Gabriel também tem a mesma opinião do preparador físico em relação ao condicionamento exemplar do filho. “Uma vez, fizemos um teste no setor de fisioterapia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e o professor que estava lá, se espantou com o Gabriel. Até os alunos de fisioterapia que estavam presentes, ficaram espantados, quando viram os testes dele. Gabriel é muito forte e tenho certeza de que vai se destacar”, prevê Soares. (TN)

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
A PROCURA...
QUER TORNAR-SE UM JOGADOR DE FUTEBOL AGÊNCIADO?
SIM.
NÃO.
SIM, A DNA ESPORTE.
Ver Resultados

Rating: 3.5/5 (1368 votos)




ONLINE
4